A Praia de Ponta Negra recebeu nesta sexta-feira (14/02) shows musicais referentes a programação de encerramento do Festival Verão Cultural de Maricá. Iniciativa da Prefeitura, através da Secretaria de Cultura, o evento recebeu vários artistas, entre eles, o grupo Raiz do Sana, a dupla Morcego e Lourena e, encerrando a noite, a Banda Ponto de Equilíbrio.

“É uma felicidade enorme poder me apresentar na cidade onde eu moro e ver um festival tão bonito como esse acontecendo aqui”, afirmou o MC Morcego.

“Sou amiga do Morcego há anos e tem sido maravilhoso poder cantar ao lado desse grande artista. Não tenho dúvidas de que faremos um grande show”, disse a cantora Lourena minutos antes de subir ao palco.

“O festival está incrível e as pessoas aqui tem justamente a ‘vibe’ do nosso show, não que outros públicos não tenham essa ‘vibe’, mas a galera de Maricá é diferenciada. Estivemos aqui em outro festival e é sempre muito bom poder voltar”, declarou Hélio Bentes, vocalista do Ponto de Equilíbrio.

“Está tudo maravilhoso. Curti todos os dias do festival, pois gosto de todos os artistas que passaram por aqui e hoje só vou embora depois da última música”, garantiu Lorena Sousa, de 27 anos, moradora de Ponta Negra. “Além de diversão esse tipo de evento ajuda a girar a economia da cidade e a incentivar o nosso turismo”, avaliou a moradora.

Já no sábado (15/02), foi a vez da “Prata da Casa” Bruna Mandz e da banda niteroiense “Um Amô” sacudir a praia da Barra de Maricá, no palco montado na altura da Rua 13.

Com um repertório que passeia entre os ritmos e músicas que marcaram gerações, até chegar aos sucessos do momento, o grupo fez a alegria dos que curtiam o último fim de semana do Festival Cultural de Verão.

A banda é formada por quatro musicistas: Mariana Braga (voz, cavaco e violão), Thalita Santos (Surdos), Ana Beatriz Tinoco (Caixa) e Allana Marinho (Tamborim e efeitos).

Quem gostou do evento foi a operadora de caixa, Vânia dos Santos, de 26 anos, que destacou a novidade de ter uma intérprete da Língua Brasileira de Sinais (Libras) no palco durante as apresentações. “Vim na semana passada  no show da Banda  Meneva. Achei bacana a iniciativa de ter uma intérprete no palco. Nunca tinha visto”, observou.

Curtindo o show ao lado de sua namorada, o motorista Emerson Freitas, de 46 anos, elogiou a organização do evento. “Estava comentando com a minha namorada sobre isso. Em outras cidades as prefeituras não fazem um evento assim”, disse o morador de São Gonçalo. “Estamos vindo de Araçatiba e o que me chamou a atenção foi o ambiente agradável que é lá”, disse a enfermeira Bianca Nery, de 50 anos.

O autônomo Pedro Afonso, de 23 anos, ressaltou o cardápio de atrações como ponto alto do Festival Cultural de Verão. “Estou achando bem legal. Além de ser uma forma de entretenimento, ele está unindo o povo de Maricá trazendo diferentes estilos musicais e classes sociais”, afirmou o morador de Jacaroá ao lado de sua esposa Alice Brasil, de 22 anos.

Para o eletricista Luiz Henrique Chuvilla, de 27 anos, o Festival Cultural deveria acontecer em várias datas do ano. “Isso aqui traz turismo, cultura, gira a economia e melhora a cidade. Traz todo mundo pra cá”, avaliou o morador de Zacarias, que estava com sua filha de 1 ano e 7 meses no colo.

Fotos: Marcos Fabrício e Katito Carvalho

© 2020, Redação Maricá. Todos os Direitos Reservados.

error: O conteúdo está protegido !!
× Como podemos te ajudar?