A Prefeitura de Maricá, por meio da Secretaria de Saúde, está investindo nos profissionais tanto com treinamentos quanto em recursos. Na última semana de abril, após o exame admissional, foram aplicados treinamentos no Hospital Municipal Dr. Ernesto Che Guevara para ensinar aos profissionais das áreas da saúde, limpeza, administração, alimentação e segurança a se protegerem do novo coronavírus no ambiente hospitalar. Esses cursos são de educação continuada, sendo aperfeiçoados regularmente.

Com três horas de duração e ministrado para aproximadamente 150 pessoas por dia, na semana de inauguração da unidade de saúde, contou com grupos divididos para evitar aglomeração. Os tópicos primordiais foram: segurança do trabalho, higiene das mãos, medidas de precaução e Normas Reguladoras (NR32) – que fala sobre manter a saúde do trabalhador, como local e horários adequados para comer, usar sapato fechado, retirar adornos e prender os cabelos.

A enfermeira especialista em controle de infecção Karina Lima, ao lado de Cíntia Lima, enfermeira coordenadora da Educação Continuada do Hospital Che Guevara, somadas aos profissionais de Segurança do Trabalho, aplicaram os treinamentos a todos os profissionais que estão entrando para a equipe do HMDECG.

“Entendo que o treinamento irá ajudá-los também com relação à inteligência emocional, melhorando mais do que em suas áreas de atuação, mas na vida pessoal, sabendo, inclusive, se posicionar com relação ao comportamento com seus familiares e demais pessoas próximas. Farei de tudo para não deixar que o psicológico deles seja abalado”, afirma Cíntia.

Durante a visita com os participantes do treinamento para apresentar os acessos e todos os fluxos de movimentação, a orientação foi de não parar nos corredores, manter o ritmo de passos rápido, não conversar e anotar as dúvidas para serem tiradas na área externa do hospital. Tudo pensado para evitar aglomeração e proteger os profissionais de possível contaminação por Covid-19.

Uma das responsáveis pela rouparia do hospital é Patrícia Peixoto Rodrigues da Silveira, de 40 anos, que fez os cursos do treinamento e aprovou a atenção dada ao aperfeiçoamento e cuidado dos profissionais que acabam de assumir seus postos no Che.

“Foi muito gratificante ter sido selecionada para fazer parte dessa equipe e, mesmo sabendo da situação que hoje nos encontramos mundialmente, por causa desse vírus, estou animada para trabalhar. Tivemos a palestra falando sobre como o Che irá atuar nesse cenário, sobre como devemos nos comportar mediante à pandemia e os cuidados que devemos ter. Para mim, fazer parte dessa estrutura, mesmo diante do medo e das circunstâncias, é um momento de alegria, pois estou empregada e pretendo continuar depois que tudo isso passar”, admite Patrícia.

© 2020, Redação Maricá. Todos os Direitos Reservados.

error: O conteúdo está protegido !!
× Como podemos te ajudar?