LSM – A Secretaria de Saúde de Maricá recebeu nesta terça-feira, 6, dois consultores nacionais da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) para troca de experiências sobre o enfrentamento da Covid-19.

A partir de uma parceria com a Secretaria Estadual de Saúde, foram escolhidos três municípios para a visita: Rio, Maricá e Niterói. O critério primordial para a escolha dos três municípios foi as boas práticas no combate ao novo coronavírus.

De acordo com os consultores, o ponto alto no acerto do combate à pandemia vem da união da Rede de Saúde: Urgência e Emergência com a Atenção Primária; além da descoberta precocemente dos contaminados pela Covid-19 através do acompanhamento pelas equipes da ESF.

A cidade de Maricá vem trabalhando e aperfeiçoando esses cuidados, principalmente no pós-alta, com a equipe multiprofissional do Melhor em Casa, como tratamentos de fisioterapia respiratória, do Serviço de Atendimento Domiciliar (SAD).

Os consultores nacionais da OPAS, Rodrigo Said e Paula Raia, estiveram por 40 dias em Manaus, além de outras localidades, e citaram algumas das experiências que vivenciaram.

“A escolha dessas cidades se deu porque estão mostrando uma execução positiva no enfrentamento da Covid-19. É justamente essas experiências locais que estão desenvolvendo, as estruturas e as respostas diferenciadas que, através dessas conversas e visitas nas unidades, podem reforçar o trabalho que está em desenvolvimento”, afirmou Rodrigo Said.

“Em Aparecida de Goiânia, um município de 600 mil habitantes, eles fizeram uma parceria com um curso universitário de Fisioterapia. Montaram uma estrutura e colocaram pacientes para fazer com três fisioterapeutas alguns exercícios respiratórios. Uniram a rede: Urgência e Emergência e Atenção Primária. Com o oxímetro, eles tinham comodato, ficava 15 dias com o paciente e ele sendo monitorado por telefone pela Atenção Primária. Tudo isso rendeu progressos no enfrentamento da Covid-19”, acrescentou.

“Essa troca é muito positiva para todos nós, que estamos tateando com o comportamento das novas cepas do vírus. Me preocupo com os pacientes que estão chegando com comorbidades, e isso atualmente independe da idade. Nossa intenção é evitar a internação e proporcionar um giro mais rápido dos leitos”, afirma a Secretaria de Saúde, Simone Costa e Silva.

Para a coordenadora da Vigilância em Saúde da SMS Maricá, Micheli Ferreira, é muito importante ter acesso a novos conceitos e abordagens durante a pandemia.

“Eles nos trouxeram a experiência que presenciaram de buscar um monitoramento ainda maior. Quase que antes mesmo do paciente sentir algo. É por esse caminho que vamos seguir. Ainda mais agora, todos os leitos são preciosos”, comenta Micheli, que acompanhou a visita ao lado da coordenadora da Atenção Primária, Shirley Linhares; do subsecretário e coordenador da Rede de Urgência e Emergência, o professor e pesquisador Marcelo Velho e da superintendente de Atenção Primária à Saúde do Estado do RJ, Thais Severino. O grupo foi conhecer o trabalho no polo de triagem do Centro e também a Unidade de Saúde da Família Inoã II.

OPAS – A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) trabalha com os países das Américas para melhorar a saúde e a qualidade de vida de suas populações. Fundada em 1902, é a organização internacional de saúde pública mais antiga do mundo. Atua como escritório regional da Organização Mundial da Saúde (OMS) para as Américas e é a agência especializada em saúde do sistema interamericano.

O organismo internacional oferece cooperação técnica em saúde a seus países membros; combate doenças transmissíveis e doenças crônicas não transmissíveis, bem como suas causas; e fortalece os sistemas de saúde e de resposta ante emergências e desastres.

© 2020, Redação Maricá. Todos os Direitos Reservados.

error: O conteúdo está protegido !!
× Como podemos te ajudar?