Se você tem ou já teve um cãozinho em sua vida, sabe o quão companheiro e leal esse animal pode ser. Ele consegue espantar a tristeza até dos corações mais solitários, e fazer de uma casa vazia, um verdadeiro lar. Quem reconhece a importância de um animalzinho em sua vida, vai se identificar com uma celebração que acontece todos os anos no Nepal, durante o outono.

A festa chamada Tihur é comemorada por pessoas da religião hindu, e dura cerca de cinco dias. É o segundo maior festival do Nepal, e tem como objetivo reverenciar anciões, deuses e os animais que vivem há muitos anos em relacionamento com os humanos.

No segundo dia da festividade, os cães são os protagonistas e recebem tratamento especial por onde passam. As pessoas oferecem alimentos deliciosos e enfeitam os animais com uma guirlanda de flores chamada “malla”, que significa respeito e dignidade. Para a religião, os cães são a manifestação de uma divindade e também são guardiões dos portões do além.

Pelas ruas do país, moradores e visitantes prestam suas homenagens e gratidão aos companheiros peludos, não importando se eles são domésticos ou animais de rua.

A marca vermelha na testa dos animais, chamada “tika”, é para representar que o animal é um ser sagrado, que merece respeito. Inclusive, em um dos textos religiosos, conta-se a história de Yudhishthira, um homem considerado o rei da justiça, que se recusou a entrar no céu sem a companhia de seu melhor amigo de quatro patas.

No Brasil, não se comemora o “Tihur”, mas é uma boa sugestão para todos, independente de crença, de demonstrarem aos animais que somos gratos pela amizade e pelo amor incondicional de todos os dias, que sem dúvidas, são uma dádiva divina.

© 2020, Redação Maricá. Todos os Direitos Reservados.

error: O conteúdo está protegido !!
× Como podemos te ajudar?