LSM – A Prefeitura de Maricá, através das Secretarias de Educação e de Assistência Social, retomou o processo de entrega das cestas básicas nas escolas municipais nesta segunda-feira, 26. Além das cestas básicas, uniformes também começaram a ser distribuídos.

A prefeitura realizará a entrega em todas as unidades de educação. Ao todo, serão distribuídas 32 mil cestas. Até o momento, 27 escolas da rede pública receberam as cestas, que serão repassadas para os responsáveis até o próximo dia 27 de abril. Entre as escolas que receberam, estão o Centro de Educação Progressista Transformadora Zilca Fontoura, no Centro; a Escola Municipal Recanto da Amizade, no Bairro da Amizade; a Escola Municipal Espraiado e a Escola Municipal do bairro de Pindobas.

As cestas são adquiridas pela Assistência Social, que as repassa para a Secretaria de Educação. O processo de distribuição é o mesmo adotado anteriormente, com os pais ou responsáveis indo às unidades onde os filhos estudam no horário em que costumam estudar para receber o material.

A Secretária de Educação, Adriana Costa, afirma que todos os alunos vão receber a cesta – que desde o início da pandemia é entregue a cada aluno de unidade municipal de ensino, das escolas estaduais e até do Instituto Federal Fluminense (IFF).

A secretária assegurou que, apesar da demora, os estudantes não serão prejudicados. O atraso estaria relacionado a problemas logísticos com a montagem dos kits.

“Os responsáveis podem ficar tranquilos que, apesar do atraso por parte da empresa responsável pela montagem e distribuição das cestas, todos os estudantes receberão as que têm direito. A prefeitura, através da Secretaria de Assistência Social, está tomando todas as medidas cabíveis para que a empresa responsável possa fazer as entregas faltantes o quanto antes”, afirmou.

Quem esteve no CEPT Zilca Fontoura para retirar a cesta não escondia a alegria. Mauro César Castilho, de 57 anos, morador de Jacaroá, ressaltou que as cestas estão sendo fundamentais no dia a dia da família.

“Estava conversando sobre essa importância hoje com minha família. As crianças passam o dia nas escolas e nesse período de pandemia faz uma falta muito grande, então a cesta supre as necessidades, nós estamos muito gratos”, afirmou.

Fabiano Barros, de 42 anos, que trabalha como pedreiro, também foi buscar a cesta do filho e se disse muito aliviado.

“Nessa pandemia eu tenho feito só bicos, nenhum trabalho certo, mas graças a Deus a Prefeitura tem nos dado essa ajuda para ajudar nas necessidades das nossas crianças”, disse.

Jacira Martins, de 59 anos, moradora do bairro São José, disse que a cesta tem ajudado muito nesse período difícil. “Se não tivéssemos essa cesta não teríamos condições de manter as crianças. Eu estou desempregada e creio que muita gente, como eu, tem vivido com ajuda das cestas e do Cartão Mumbuca”, afirmou.

Distribuída mensalmente desde o início da pandemia, a cesta é composta por gêneros alimentícios básicos (arroz, feijão, macarrão, óleo de soja, café, açúcar e farinha de trigo) e por um kit de produtos de limpeza (sabão em pó e em barra, sabonete, pasta de dente, detergente, água sanitária e limpador multiuso).

© 2020, Redação Maricá. Todos os Direitos Reservados.

error: O conteúdo está protegido !!
× Como podemos te ajudar?