Estima-se que os cães têm um olfato entre 10 mil e 100 mil vezes melhor do que o do ser humano. Também há estudos que mostram que as doenças têm cheiros. Pesquisadores decidiram unir essas duas informações e a a habilidade canina pode se tornar mais uma aliada no combate à covid-19.

Cientistas do Reino Unido estão treinando cachorros para reconhecer o cheiro do coronavírus em pessoas assintomáticas.Os estudos tiveram início com o Asher, o cachorro da raça cocker spaniel que chegou à organização Medical Detection Dogs após ser rejeitado por vários donos por conta da sua hiperatividade.

Foi na organização que a co-fundadora da Medical Detection Dogs, a Dra. Claire Guest, percebeu que Asher tinha um bom potencial para detectar cheiros. Em um trabalho conjunto com o professor James Logan, Claire começou a treinar o cão para reconhecer pessoas que tinham contraído a malária.

Os dois especialistas estavam com tudo planejado para lançar o estudo no primeiro semestre deste ano, mas com a chegada da pandemia da covid-19, decidiram modificar o projeto e Asher passou a ser treinada para identificar a doença.

Atualmente, o estudo está em fase de coleta de amostras. O estudo é realizado através de meias de náilon e máscaras faciais que ficam com odores corporais. Cerca de 3.200 funcionários do Serviço de Saúde Nacional do Reino Unido receberam as máscaras que serão usadas por um período e após devolverão ao laboratório de James Logan para ser feita a análise.

Além de Asher, mais cinco cachorros das raças cocker spaniel e labradores estão em treinamento sob supervisão de Claire Guest. Segundo a pesquisadora, os exercícios feitos com os cães são semelhantes aos que são realizados com os animais que identificam a presença de drogas e explosivos em aeroportos.

“Se você tem um avião com 500 pessoas saindo, 10% pode ser assintomático ou pré-sintomático. O cachorro pode dizer rapidamente: ‘Você, você, você’. É um cheiro de 0,5 segundo. O cachorro não tomará a decisão final. A pessoa fará um teste. Mas, no momento, não há outra maneira de rastrear rapidamente pessoas como essa, especialmente assintomáticas”, disse Guest.

A expectativa é que os resultados iniciais do projeto sejam revelados em agosto ou setembro.

© 2020, Redação Maricá. Todos os Direitos Reservados.

error: O conteúdo está protegido !!
× Como podemos te ajudar?