A Coca-Cola Brasil e o Instituto Coca-Cola entraram em cena para ajudar comunidades de baixa renda e catadores de resíduos, que atravessam dificuldades em meio a pandemia de coronavírus.

Elas terão garantia de renda mínima durante o período de isolamento social porque toda a cadeia da reciclagem hoje está afetada, com a redução da coleta seletiva nos municípios e menor oferta de resíduos nas ruas.

O fundo criado pela Coca-Cola vai beneficiados quase de 11 mil cooperados e autônomos em 71 comunidades, de 14 estados e Distrito Federal, onde vivem 2,8 milhões de pessoas.

Os recursos vão para ONGs e instituições que, nos últimos 20 anos, são parceiras em programas de capacitação de emprego, acesso à água e reciclagem da empresa.

A Coca também fará um aporte adicional à “Campanha de Solidariedade aos Catadores do Brasil”, formada pela Associação Nacional dos Catadores e Catadoras de Materiais Recicláveis (Ancat) e diversas organizações de base, para que catadores autônomos também recebam apoio nesse momento.

O programa Reciclar pelo Brasil – maior plataforma de reciclagem inclusiva do país, com 230 cooperativas apoiadas em 21 estados – vai direcionar todo o orçamento que seria gasto em infraestrutura para recurso direto aos catadores, garantindo renda mínima aos cooperados.

Aviso na embalagem

As embalagens de Coca-Cola vão trazer informações curtas e objetivas sobre a prevenção ao coronavírus – uma comunicação que, pelo alcance da marca, pode chegar a mais de 40 milhões de lares brasileiros nas próximas semanas.

A ação – inédita na história recente da marca no país – foi aprendida com o exemplo da China. As autoridades de saúde de lá viram que é importante lembrar às pessoas sobre como evitar o contágio, não apenas no início da epidemia.

Os primeiros rótulos com as dicas de prevenção já começaram a chegar ao mercado e em breve estarão em todo o Brasil nas garrafas PET de 2 litros.

“Nossas decisões são baseadas em empatia e solidariedade. Buscamos contribuir, mantendo nossas operações e direcionando nossos recursos para ajudar os segmentos mais vulneráveis da população com os quais já temos um relacionamento sólido e de longos anos”, afirma Henrique Braun, presidente da Coca-Cola Brasil.

Fonte: SND

© 2020, Redação Maricá. Todos os Direitos Reservados.

error: O conteúdo está protegido !!
× Como podemos te ajudar?