A Fiocruz participou, nesta segunda-feira (28/9), da edição online dos Diálogos Democráticos, evento promovido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para debater o Plano de Segurança Sanitária para as Eleições Municipais 2020. O encontro reuniu os médicos Marilia Santini (da Fiocruz), David Uip (do Hospital Sírio Libanês) e Luis Fernando Aranha Camargo (do Hospital Israelita Albert Einstein), que elaboraram o Plano, tendo em vista a pandemia de Covid-19. A atividade contou com a mediação do presidente do TSE, o ministro Luís Roberto Barroso. 

O ministro disse que “o desafio foi ajustar os mais de 147 milhões de eleitores, em mais de 95 mil locais de votação e mais de 400 mil seções eleitorais, sem promover aglomerações e estabelecendo uma ordem mínima para levar segurança sanitária aos mesários, aos eleitores e aos candidatos”. Barroso chamou os três médicos responsáveis pelo Plano de “dream team da infectologia brasileira” e classificou a atitude deles como “valiosa e patriótica”, pois prestaram consultoria gratuitamente à Justiça Eleitoral. “O país é devedor da boa vontade, do empenho e da dedicação desses três médicos durante dois meses e meio da confecção do Plano”, afirmou.

A médica e pesquisadora Marilia Santini, da Fiocruz, observou que “sete meses depois de a pandemia ter chegado ao país, os especialistas têm um conhecimento maior do novo coronavírus e da pandemia, principalmente sobre as formas de transmissão, e consequentemente têm mais bagagem para recomendar medidas de prevenção. Essas informações nos possibilitaram elaborar um plano que tornará possível promover uma eleição segura, sobretudo com a colaboração dos eleitores”. Marilia acrescentou que “assim como incorporamos novos hábitos em nossas vidas e empregos, devido à pandemia, creio que os eleitores também serão capazes de seguir as recomendações do Plano, para que tenhamos segurança na eleição. Que todos votem seguindo todas essas medidas”.

A principal mensagem da Justiça Eleitoral é a de que o eleitor fique de máscara desde o momento em que sair de casa para votar, evite contato físico com outras pessoas e cumpra o dever cívico da forma mais ágil possível, sem permanecer por tempo desnecessário nos locais de votação. De acordo com o TSE, o Plano de Segurança permitirá proporcionar o mais alto grau de segurança possível para os eleitores, mesários e demais colaboradores da Justiça Eleitoral.

No dia do pleito serão disponibilizados 10 milhões de máscaras; 2 milhões de face shields; 2 milhões de frascos de álcool gel para os agentes da Justiça Eleitoral; 1 milhão de litros de álcool em gel para os eleitores; adesivos para demarcar os pisos e indicar o distanciamento correto entre os eleitores; e canetas sobressalentes. Os materiais foram doados ao TSE por empresas e instituições, evitando custos ao Erário num momento em que o foco é combater a pandemia. Conforme a emenda constitucional promulgada pelo Congresso Nacional o primeiro turno será em 15 de novembro e o segundo turno duas semanas depois, em 29 de novembro.

Agência Fiocruz de Notícias

© 2020, Redação Maricá. Todos os Direitos Reservados.

error: O conteúdo está protegido !!
× Como podemos te ajudar?