O Instituto Estadual do Ambiente (Inea), após realizar pesquisa, registrou um aumento significativo no recolhimento de lixo flutuante e plantas na Baía de Guanabara durante o período mais intenso de isolamento social. Ao todo, foram recolhidas 350 toneladas de lixo entre os dias 12 de março e 11 de maio.

No mesmo período do ano passado, o número de recolhimento chegou a 170 toneladas, uma diferença de 180 toneladas. Segundo o Inea, esse aumento se deu pelo aumento de produção de lixo das casas durante o isolamento social e também por causa de um maior índice pluviométrico este ano.

O órgão público que estuda o ambiente disse ainda que os resíduos saem das residências e seguem para as redes de águas pluviais e desembocam nos rios, onde são barrados por 17 ecobarreiras colocadas no local. Essas ecobarreiras ficam na Baía para evitar que os resíduos se propaguem.

© 2020, Redação Maricá. Todos os Direitos Reservados.

error: O conteúdo está protegido !!
× Como podemos te ajudar?