A Justiça determinou, nesta segunda-feira (5), o cancelamento da carteirinha de visitante da deputada federal Flordelis. A ação foi tomada para impedir que ela veja o filho Flávio dos Santos, acusado de ter matado a tiros Anderson do Carmo, marido de Flordelis.

Segundo Nearis dos Santos Carvalho Arce, da 3ª Vara Criminal de Niterói, “informações trazidas aos autos pelo assistente de acusação indicam que houve possível burla à determinação judicial “e que a deputada teria tentado manter contato com os filhos presos por meio de Paula Neves Magalhães de Barros.

Em decisão da última quinta (1), Nearis ainda acrescentou que os órgãos informem se foi expedida carteira de visitante de Paula Neves Magalhães Barros. Se a resposta for positiva, o Detran (Departamento de Trânsito do Estado do Rio de Janeiro) e a Seap (Secretaria de Estado de Administração Penitenciária) devem cancelar o documento. 

Após a denúncia do MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro), a parlamentar foi proibida de ter qualquer contato com os demais acusados nas unidades prisionais em que se encontram.

Flordelis

Terminou neste sábado (3), o prazo para que Flordelis se apresentasse à Seap para colocar a tornozeleira. A Justiça exigiu agora que os advogados forneçam os números de telefone da parlamentar e determinou, se necessário, o auxílio da força policial para intimá-la. 

A deputada é acusada de ter participado da morte de seu marido, o pastor Anderson do Carmo, com a colaboração de outros filhos. O crime aconteceu em junho de 2019, quando ela e Anderson haviam acabado de chegar em casa, em Niterói, Região Metropolitana do RJ.

Fonte: R7.com

© 2020, Redação Maricá. Todos os Direitos Reservados.

error: O conteúdo está protegido !!
× Como podemos te ajudar?