A Organização Mundial de Saúde (OMS) anunciou que suspendeu temporariamente os testes com a cloroquina e hidroxicloroquina como forma de tratamento contra a covid-19 a partir desta segunda-feira (25). A decisão foi tomada dentro dos ensaios Solidariedade, que é uma iniciativa internacional com 100 países coordenados pela OMS na busca por tratamentos contra a doença.

Segundo o diretor-geral da entidade, Tedros Adhanom Ghebreyesus, a suspensão foi determinada com base no estudo publicado pela revista científica Lancet na última sexta-feira (22). A pesquisa, feita com 96 mil pessoas, mostrou que não há eficácia do medicamento contra o vírus e que, na verdade, aumenta o risco de arritmia cardíaca nos pacientes que utilizaram as substâncias.

O diretor afirmou que o teste refere-se somente às pesquisas com cloroquina e hidroxicloroquina. Outros testes ainda continuarão em vigor. Tedros ressaltou que os medicamentos são eficazes no tratamento de outras doenças.

“Eu quero reiterar que essas drogas são aceitas como geralmente seguras para uso em pacientes com doenças autoimunes ou malária”, destacou Tedros.

No Brasil, o Ministério da Saúde emitiu, na semana passada, um documento que recomenda o uso das duas drogas no tratamento contra a Covid-19, mesmo sem evidências científicas que comprovem a eficácia dos medicamentos.

O uso da cloroquina e da hidroxicloroquina foi inclusive motivo de desavenças e demissões de dois ministros da Saúde pelo presidente Jair Bolsonaro, que defende o uso do medicamento até em casos leves, diferente de Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich, que alertavam sobre os efeitos colaterais do remédio.

© 2020, Redação Maricá. Todos os Direitos Reservados.

error: O conteúdo está protegido !!
× Como podemos te ajudar?