Uma fábrica clandestina de carne seca foi fechada pela Delegacia do Consumidor (Decon) nesta terça-feira (4) em Itaboraí, na Região Metropolitana do Rio. O dono da fábrica, Carlos José Castro da Silva, foi preso em flagrante.

A origem da carne ainda é desconhecida. A polícia vai investigar quem comprou o produto junto ao estabelecimento. Carlos José responderá por venda de produto impróprio para consumo, com pena de 2 a 5 anos de prisão, e estelionato, por usar rótulos falsos na carne seca (charque).

Segundo as investigações, a fábrica não tinha qualquer documentação para funcionamento e estava em péssimas condições de higiene.

As carnes ficavam expostas em tonéis sujos, misturadas com produtos químicos e acondicionadas em embalagens com uma identificação “Charque Lagos”. O próprio dono colocava as datas de validade e fabricação a seu critério, sem controle e com selo falso da Secretaria de Agricultura.

As carnes ficavam expostas em tonéis sujos, misturadas com produtos químicos e acondicionadas em embalagens com uma identificação “Charque Lagos”. O próprio dono colocava as datas de validade e fabricação a seu critério, sem controle e com selo falso da Secretaria de Agricultura.

Fonte: G1.com

© 2020, Redação Maricá. Todos os Direitos Reservados.

error: O conteúdo está protegido !!
× Como podemos te ajudar?