O uso de um anticoagulante em pacientes com covid-19 no Brasil apresentou resultados altamente promissores.

Dos 27 pacientes que receberam o tratamento experimental, 25 já estão recuperados e dois permanecem hospitalizados. A terapia foi publicada num dos principais periódicos de medicina do mundo, o BMJ – British Medical Jornal.

O tratamento brasileiro está sendo testado no Hospital Sírio Libanês desde o final de março. Ele foi aplicado também em hospitais da rede municipal de São Paulo, em pessoas entre 39 e 96 anos, alguns deles cardíacos e diabéticos.

O estudo é coordenado pela  pneumologista Elnara Marcia Negri, médica do Sírio e professora de Patologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, USP.

Elnara Negri diz que os resultados são promissores no tratamento da covid-19 com Heparina, o anticoagulante utilizado nos testes.

Tromboses

A descoberta foi feita depois de necropsias feitas em vítimas da doença. Os patologistas descobriram que eles tinham pequenos coágulos nos vasos sanguíneos, de várias partes do corpo, ou seja, tromboses.

Os coágulos podem causar obstrução nas veias e artérias e impedir a circulação do oxigênio.

E o tratamento ajuda a dissolver essas tromboses nos pulmões das pessoas infectadas com vírus.

Sobre a pesquisa, Negri  diz que os pacientes foram melhorando progressivamente com o medicamento.

A médica garante que os resultados são mais promissores quando o tratamento é iniciado precocemente.

A medida pode ajudar a evitar que os pacientes precisem de respiradores mecânicos para respirar.

França e Suíça

De acordo com o site ClinicalTrials.gov, vinculado aos Institutos de Saúde dos Estados Unidos, existem dois grandes estudos semelhantes em andamento na Europa.

Na França, um estudo clínico que envolve 808 pacientes vai avaliar a eficácia e a segurança da anticoagulação em pacientes com infecção pelo novo coronavírus.

São pessoas internadas no hospital-escola Cochin, no Europeu Georges Pompidou e no Hospital de Paris, ambos públicos e localizados na capital francesa, e o hospital universitário Louis-Mourier, em Colombes.

Segundo o ClinicalTrials, o estudo teve início no último dia 20 e seu término está previsto para 30 de setembro.

Em Genebra, na Suíca, 200 pacientes de covid-19, internados em hospitais universitários na cidade, participam de um estudo de prevenção da trombose associada à doença causada pelo novo coronavírus, por coágulos sanguíneos e a mortalidade, com uso de anticoagulante em baixas e altas doses de heparina.

Iniciado no dia 14 deste mês, o estudo deve terminar em 30 de novembro.

Assista à entrevista da médica, Dra. Elnara Negri, ao Repórter Brasil, da TV Brasil:

© 2020, Redação Maricá. Todos os Direitos Reservados.

error: O conteúdo está protegido !!
× Como podemos te ajudar?